Páginas

sábado, 5 de março de 2011

Bruna Surfistinha



Desde que vi na TV que eles iam fazer uma adaptação cinematográfica do livro O doce veneno do Escorpião e vi a empolgação das atrizes( Natália Guimarães, Mel Lisboa, Karen Junqueira... e provavelmente outras que eu não sei) disputando à tapa para ganhar o papel principal do filme, fiquei realmente muito curiosa para saber porque tanta cobiça e pra saber também do que se tratava o livro. Depois de ler o livro a pergunta que não queria calar era: por que vão inventar de adaptar logo esse livro, com tantos livros bons que a gente tem aqui! É por isso que o cinema brasileiro não vai pra frente mesmo... Semana passada meu pai falou com um pesar que o Brasil não tinha ganhado nada no Oscar; e fala sério hein gente... é algo super compreensível!

Bem... como todo mundo já sabe, o filme conta a estória da ex garota de programa Raquel Pacheco conhecida pelo codinome Bruna Surfistinha que acabou ficando famosa devido ao sucesso de um blog que ela mantinha na internet como forma de fazer contatos e conseguir novos clientes. Prostitui
ção é um tema muito polêmico, afinal de contas a gente nunca sabe ao certo o que leva uma pessoa a comercializar o corpo de uma forma tão brutal, correndo risco
s altíssimos de contrair DSTs ou inclusive de sofrer inclusive violência física por parte de clientes. Mas o que me vêm à cabeça quando penso nessas coisas é que de
fato as pessoas que trabalham com isso tem uma vida difícil, sem oportunidades na vida e que acabam encontrando na prostituição uma forma de sobreviver... muitas vezes as meninas tem filhos ou pessoas que dependem financeiramente delas,como é o caso de uma das
meninas do filme, e a única opção encontrada é vender o próprio corpo.

No caso de Raquel as coisas eram diferentes, pois ela vinha de uma família paulista de classe média-alta e não tinha g
randes necessidades de trabalhar com prostituta, no entanto, esse foi o caminho que ela escolheu... e quando a gente escolhe alguma coisa na vida, a gente já escolhe sabendo
que as consequências virão, e acho que junto com elas é preciso vir também a
maturidade de assumir o que você tá fazendo e não tentar se tornar a vítima da situação, e essa é a minha maior bronca com o filme.

A menina tinha 17 anos e é óbvio que ela tinha problemas de relacionamentos em casa com a família, óbvio que teria problemas com o irmão mais velho, por ele já ter concluído os estudos e estar trabalhando ... mas essa coisas são frutos da adolescência, que é uma fase complicada, onde a g
ente precisa mesmo ter um pouco de paciência com a gente mesmo, porque a verdade é que tudo passa
Daí a "patricinha" muda de cidade , vai trabalhar em uma espécie de prostíbulo onde cada programa custava 100 reais, sendo 60 da casa e 40 da menina... Bruna começa a fazer muito sucesso ent
re os clientes que freqüentavam o lugar... estava trabalhando muito e conseguindo juntar uma gran
a; até que uma das meninas, viciada em drogas, rouba o dinheiro dela para comprar pó e isso acaba gerando uma confusão enorme entre as meninas, já que Bruna era vista como uma patricinha ladrona de clientes.mesmo... já pensou se todo mundo que passa por esses tipos de problem
as resolve fugir de casa pra se prostituir? Pra mim, sinceramente, não teria problema nenhum... desde que a pessoa não tente se colocar depois em uma situação de vítima, tipo: " eu fiz isso porque meus pais não me amavam!" MENTI
RA! Você fez isso porque você quis...


Quando tudo se resolve, a dona do bordel acaba encontrando drogas na casa e logo procura as responsáveis, Bruna acaba assumindo e é posta pra fora da casa; e é nesse momento que ela resolve m
ontar seu próprio negócio, alugando um apartamento e divulgando seus serviços através de um blog na internet. Logo ela começa a bombar, chegando a fazer cerca de seis programas em um único dia... faturando muito dinheiro e morando em um apartamento de luxo ela começa a usar muita droga, os programas começam a diminuir e ela começa a passar necessidades, porém um dos seus clientes ( o mais antigo mostrado no filme) acaba se apaixonando por ela; e acaba estando disposto a ajudá-la, inclusive ele se separa da mulher para ficar com ela... ( depois vejam a estrevista dela no Jô, ele apareçe e fala como a conheçeu) - o cara tem que ser muito macho e apaixonado pra confessar assim em público que a conheçeu na profissão!

O filme começa e termina com a mesma cena... como ela já não tinha mais o glamour de antes ( a casa bonita, os amigos influentes, etc... ) acaba parando um bordel de quinta categoria onde or programas custavam vinte reais sendo 10 da casa e 10 da garota... e assustador e nojento imaginar a fila de homens sujos, truculentos à espera de uma menina que satisfizesse seus mais sujos desejos sexuais por dez reais... eu disse dez reais! O lugar é um nojo... um corredor cheio de quartos e uma fila sujeitos horrorosos... a menina terminava com um e outro logo en
trava.... Eu sinceramente não compreendo como uma pessoa pode se sentir "feliz" em um ambiente desses... como alguém pode gostar de transformar seu corpo em um simples objeto de prazer para o outro... é muito triste pensar em tantas pessoas que vivem nessa situação!

Enfim, não achei o filme lá essas coisas... a Bruna apareçe como a vítima da falta de amor da família, inclusive em uma das milhares de entrevistas que ela deu quando lançou o livro ela conta que virou para o pai e disse que ia ser puta ( desculpa o palavriado gente) porque era desse jeito que ela ia ser feliz! Mas como meu Deus... como uma menina de 17 anos por der tanta certeza de que encontraria a felicidade vendendo seu corpo?

Mas enfim; uma coisa eu aprendi com o filme... QUEM SOMOS NÓS PARA JULGAR?
Cada um faz da sua vida aquilo que acha melhor e aos outros cabe apenas respeitar;
pode até não concordar; mas respeito acima de tudo!

Comentem!!!!

Nessa

Obs: No filme diz que a classificação indicativa é para 14 anos; mas na minha opinião deveria ser 18; tem cenas de nudez e sexo sim; sem falar na temática pesada para a faixa etária de 14...

3 comentários:

muller disse...

Eu gostei bastante do filme. Na verdade fui ao cinema procurando muito sexo, e menos roteiro. Mas o que esperar de um filme estrelado pela Debora Secco e uma enrredo sobre prostituiçao de um caso que todos ja conheciamos? Pois bem, Bruna Surfistinha me surpreendeu em pois nao fez apologia nem julgamentos sobre a prostituiçao,o caso da Bruna deixou claro que nao foi a situaçao social dela que a levou a se prostituir. O filme tambem arrebata com as nuances da Debora Seco,de adolescente timida, embotada a personagem cresce de forma explendida. A atuaçao da Drica Moraes e da Debora Nascimente tambem merecem uma atençao.Enfim, nao e um Madamme Satã, nem tambem Uma linda mulher, mas é a historia da cinderal com seu final feliz. Nota : 8,5

muller disse...

Eu gostei bastante do filme. Na verdade fui ao cinema procurando muito sexo, e menos roteiro. Mas o que esperar de um filme estrelado pela Debora Secco e uma enrredo sobre prostituiçao de um caso que todos ja conheciamos? Pois bem, Bruna Surfistinha me surpreendeu em pois nao fez apologia nem julgamentos sobre a prostituiçao,o caso da Bruna deixou claro que nao foi a situaçao social dela que a levou a se prostituir. O filme tambem arrebata com as nuances da Debora Seco,de adolescente timida, embotada a personagem cresce de forma explendida. A atuaçao da Drica Moraes e da Debora Nascimente tambem merecem uma atençao.Enfim, nao e um Madamme Satã, nem tambem Uma linda mulher, mas é a historia da cinderal com seu final feliz. Nota : 8,5

Nessa disse...

Vc naum achou que o filme meio que fez a bruna se tornar um pouco vítima?
E com certeza.... A Drica e a Débora estavam ótimas!